Mau cheiro na cozinha? Conheça as origens e as soluções.

Mau cheiro na cozinha? Conheça as origens e as soluções.

Chegar a casa e encontrá-la limpa e arrumada é um momento de satisfação. Mas e se, pelo contrário, regressar a casa e sentir um cheiro desagradável, que pode estar concentrado na cozinha ou espalhado por todas as dependências!? Nesse caso a reação será de puro desânimo. E se isso tem acontecido, conheça algumas medidas que ajudam a resolver esse problema do mau cheiro…

O porquê dos maus odores…

Os maus cheiros, em geral, podem aparecer dentro das cozinhas, como resultado do lixo, comida estragada, algum problema em eletrodomésticos ou ainda utensílios e armários sujos. O odor forte também pode estar associado a certos tipos de comida (como peixes, ovos e alguns vegetais e temperos), ou ainda às suas formas de preparação (fritos em óleo e outras gorduras).

Possíveis vazamentos dentro de casa também favorecem o crescimento de fungos e bactérias, que podem libertar diversas substâncias causadoras de mau cheiro no ambiente.

Assim, uma forma eficiente de remover o mau cheiro na cozinha é eliminar os próprios microrganismos e dar a manutenção adequada aos ambientes propícios ao seu crescimento. Além da correta manutenção desses ambientes, a ventilação pode ser uma forma de diminuir o odor desagradável e prevenir o crescimento de fungos.

Atenção ao lixo e aos seus recipientes!

O lixo na cozinha é uma fonte muito grande de microrganismos e de odor. Por isso o mais indicado será, enquanto cozinha, acumular os resíduos e depositá-los num recipiente, de preferência numa área externa ou mais longe do local onde se preparam os alimentos, mantendo o lixo sempre bem fechado.

Alguns alimentos causam um cheiro mais desagradável do que outros, como carnes e cascas de vegetais maduros. Por isso deite fora essas sobras o mais rapidamente possível. Recomenda-se também a limpeza frequente do recipiente do lixo orgânico e do reciclável, verificando se não têm restos de comida ou líquidos. Mas evite manusear o lixo ou lavar o recipiente diretamente na cozinha.

Cuidado com utensílios que são fonte de microrganismos!

As esponjas de lavar loiça devem merecer uma atenção especial. Elas não só podem ficar a cheirar mal, mas também acabam por dispersar bactérias e fungos. Troque-as com frequência, assim que perceber a retenção de sujidade, e mantenha-as limpas e o mais secas possível. Uma “dica” é que coloque a esponja ainda húmida no micro-ondas por um minuto, já que isso ajudará a remover grande parte das bactérias e fungos.

Os panos da loiça são outra fonte de microrganismos, por isso não os deixe molhados. Coloque-os para secar de preferência ao ar livre e lave-os com frequência. Se possível, deixe que a loiça seque com ventilação natural.

E, mesmo que não apeteça, é preferível “espantar a preguiça” e passar por água, antes de colocar na máquina, panelas e outros utensílios logo depois de os utilizar, ou então lavá-los, mesmo. Assim, evitará a proliferação de microrganismos e o mau cheiro associado.

Higienização de alimentos

Antes de descascar os alimentos higienize-os, o que também reduz as possibilidades de contaminação. A exceção são carnes cruas (principalmente aves) e ovos, cuja lavagem pode resultar na dispersão dos microrganismos para outros locais – ou para o interior do alimento, como no caso dos ovos.

Dentro do frigorífico a temperatura adequada deve ser de 4,5° a 0°C, e no congelador, de aproximadamente -17,5°C. Refeições prontas ou pré-preparadas devem permanecer dentro do frigorífico até que sejam consumidas (o mais breve possível). Verifique, com frequência, se os alimentos não estão demasiado tempo armazenados, e se o prazo de validade não expirou. Este é um cuidado simples que ajuda a conter os fortes odores.

Como prevenir o aparecimento de mofos?

A principal forma de prevenir o aparecimento de mofos é eliminar os focos de humidade. Assim, recomenda-se que trate imediatamente esses espaços, a exemplo de ambientes atingidos pela entrada de chuva ou infiltração.

Em locais como as cozinhas, onde há uma presença maior de humidade, é conveniente que objetos, superfícies e armários sejam secos e limpos com maior frequência e, caso não existam janelas, devem ser utilizados os exaustores. A manutenção e reparação dos sistemas de distribuição de água, bem como de mangueiras e outros equipamentos com água, também precisa ser feita regularmente.

A importância de um purificador de ar…

Outra solução é recorrer a purificadores de ar, designadamente os de colocação na parede, também ideais para casas de banho.

Eles conseguem reduzir, nos ambientes, o mau cheiro oriundo de compostos orgânicos, inclusive o odor do tabaco.

Esses aparelhos podem eliminar até 99% de bactérias, fungos, vírus, polenes, alérgenos de animais domésticos e alérgenos de ácaros, além de removerem outros poluentes orgânicos do ar, ajudando a combater o mau cheiro na cozinha.

Em tempo de distanciamento social, quando muitos de nós passam mais horas do dia em casa, vale a pena cuidar de que o nosso lar seja um espaço seguro, agradável e cheiroso! 🙂

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert