O desconfinamento avança e as escolas voltam a abrir!

O desconfinamento avança e as escolas voltam a abrir!

Com o regresso às aulas presenciais, saiba como manter os cuidados com a COVID-19 dentro das escolas

Nesta nova etapa do plano de desconfinamento, Portugal anunciou o regresso do ensino presencial para todos os ciclos escolares. Crianças e jovens devem voltar às escolas, no entanto o retorno deve ser feito com bastante cuidado. É necessário que siga, assim como todos, diversas orientações, para a prevenção do contágio do novo coronavírus.

Saiba que desde 15 de março, que foram retomadas as aulas do 1º ciclo do ensino básico, assim como o pré-escolar e creches/ infantários. Posteriormente, no início de abril, foi a vez do 2º e 3º ciclos (e ATLs para as mesmas idades). Também incluídos estão os equipamentos sociais na área da deficiência. Por fim, a última etapa de abertura ocorreu dia 19 de abril, com o funcionamento presencial do ensino secundário e ensino superior.

Quais as regras de prevenção da Covid-19?

Como já deve saber, as medidas emitidas pelo governo aos estabelecimentos escolares estão relacionadas com a rotina dos estudantes e professores. Ao mesmo tempo, foram criadas várias orientações de modo reduzir os riscos da propagação do vírus, nas atividades presenciais.

Algumas das principais medidas são:

  • Higiene: providencie condições sanitárias necessárias para a promoção das boas práticas de higiene; disponibilize solução antisséptica de base alcoólica à entrada dos recintos; garanta a existência de material e produtos de limpeza para os procedimentos adequados de desinfeção e limpeza;
  • Máscaras: sem dúvida que o seu uso deve ser obrigatório. Funcionários e alunos, (a partir do 2º ciclo do ensino básico), devem utilizar máscara nos estabelecimentos de ensino;
  • Espaços arejados: abra janelas e portas. Privilegie uma renovação frequente do ar;
  • Redução da circulação de pessoas: restrinja o acesso de pessoas externas ao ambiente educativo; garanta condições para que se mantenha o distanciamento social dentre o e fora da escola; dê preferência à via digital para os procedimentos administrativos; suspenda eventos e/ ou reuniões com números elevados de participantes.

Promova outras ações de forma a evitar concentrações de pessoas

Por exemplo, estabeleça uma menor duração dos intervalos e mantenha os alunos em grupos fixos. Ou seja, que não se desloquem em diferentes salas e tenham contato restrito com outros grupos durante os intervalos. Defina também circuitos para a entrada e saída, de forma a impedir um maior cruzamento de pessoas.

Só para ilustrar, as mesas dos estudantes não devem estar viradas de frente umas para as outras e, se possível, devem estar dispostas na mesma orientação e junto às paredes e janelas. Apesar de a preferência ser pela ventilação natural, nos casos de impossibilidade – ou para garantir o conforto térmico -, é permitida a utilização de ventilação mecânica de ar (sistema AVAC – aquecimento, ventilação e ar-condicionado).

Tenha atenção na viagem até a escola e depois de volta a casa. Nos transportes públicos é obrigatório usar máscara, manter distância das outras pessoas, respeitar as regras e os circuitos estabelecidos em cada meio de transporte. Deve sempre seguir as orientações dos motoristas e de outros funcionários. Do mesmo modo, no caso dos transportes individuais, como táxis e carros de aplicações, circule sempre no banco traseiro e evite tocar nas superfícies do interior do carro. Por fim, não se esqueça de higienizar as mãos antes de entrar e depois de sair do carro ou dos transportes públicos.

Saiba se é seguro o regresso às escolas

Provavelmente esta é uma das suas principais questões e que preocupa muitas famílias. Será que é seguro o seu filho regressar à escola? Sem dúvida, é uma questão válida. Caso o seu filho seja considerado um doente de risco para a COVID-19, pode ter acesso a medidas de educação estabelecidas pelo Ministério da Educação. Por outro lado, se os seus filhos retomarem as aulas presenciais, saiba que o avanço da vacinação, dos testes nas escolas e dos índices mais baixos de contaminação e óbitos são pontos favoráveis a esse processo. Contudo, não se deverá esquecer de seguir todos os cuidados e indicações acima mencionados e transmiti-los aos seus filhos e/ ou alunos.

O governo português desenvolveu também um sistema de testes, em estabelecimentos de educação e ensino do sector público e privado. Milhares de trabalhadores foram testados nos últimos meses, inclusive aqueles já vacinados. Mais de 300 mil estudantes, professores e funcionários também são elegíveis para estes testes.
Assim sendo, segundo o Ministro da Educação de Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, os resultados do programa de despistagem à COVID-19 nas escolas – iniciado em janeiro e ainda a decorrer – demonstra que “os índices de positividade são de 0,1 a 0,15%, um valor baixíssimo”.

Crie um ambiente escolar em casa

Se for o seu caso, sabe que quando lidamos com crianças e jovens considerados de risco existem formas alternativas – quando falamos no regresso às aulas. Falamos portanto de condições especiais de avaliação e de assiduidade, assim como a possibilidade de apoio individual, ao domicílio ou à distância (de forma online).

Saiba que nestes casos, para o ensino à distância, a UNESCO recomenda desde a assistência a professores e alunos no uso de ferramentas digitais assim como a implementação de soluções para problemas psicossociais antes de lecionar.

Há uma grande complexidade no que toca a garantir que todas as famílias consigam estabelecer rotinas e ambientes propícios à educação em casa. Isto deve-se às diferentes condições de cada lar. A ideia é oferecer os mecanismos básicos para um ensino de qualidade quando não for possível a opção presencial.

Dentro de sua casa todos os familiares podem apoiar crianças e jovens. Ajuste o espaço, adequando-se ao estudo, e disponibilize também tempo para apoiar os seus filhos, nas dúvidas e dificuldades sempre que possível. É importante que o aluno se sinta amparado, tanto pela escola, quanto pela família, em tempos de ensino à distância.

Para o governo português, é importante adequar-se aos novos modelos digitais de ensino. No entanto, não deixando de oferecer atividades presenciais com contato entre jovens e docentes que, segundo as autoridades do país, são imprescindíveis.

Seja qual for a realidade da sua família, lembre-se de que a pandemia alterou os hábitos de muitas famílias. Tenha em mente que enquanto o vírus não estiver totalmente controlado é necessário continuar a adaptar-se. Mantenha em equilíbrio a sua saúde física e mental, assim como a da sua família e em especial a dos seus filhos.

banner-airfree-pt