Conheça os mitos e verdades sobre alergias respiratórias
Alergias respiratórias

Conheça os mitos e verdades sobre alergias respiratórias

Sobre alergias respiratórias, muitas são as informações propagadas pela voz do povo, redes digitais e também pela comunidade médica. No entanto, mesmo no mundo académico existe alguma controvérsia…

Por isso decidimos falar, no nosso blogue, destas dúvidas, com perguntas e respostas para que não cometa o erro de má interpretação.
Por exemplo, quem tem filhos sabe que alguns médicos acreditam que manter um bebé num ambiente muito limpo irá protegê-lo. Já outros afirmam que o contacto com a sujidade irá proteger a criança contra futuras alergias. Ou seja, mesmo no mundo académico há diferentes opiniões.
E também é importante lembrar que nem todas as medidas que adotamos têm comprovação científica. De qualquer forma, será sempre melhor recorrer ao alergologista, ou seja um médico com formação específica para tratar as alergias.

DÚVIDAS, PERGUNTAS, RESPOSTAS:

A seguir veja 6 perguntas frequentes, realizadas tanto na comunidade médica como pelo público em geral, e as respetivas respostas:

1) Expor a criança à sujidade durante a infância aumenta o risco de alergia respiratória?

Esta é talvez uma das perguntas mais controversas. Não existe comprovação científica que responda de forma definitiva a esta pergunta. No entanto, segundo estudos recentes, expor crianças à poeira de áreas campestres pode, sim, diminuir o risco de desenvolver alergias respiratórias futuramente.


Atenção: isto não se aplica à poeira das grandes cidades, que parece estar relacionada com um aumento no índice de doenças respiratórias. Caso a criança já seja alérgica, o ideal é afastá-la dos agentes aos quais ela é sabidamente sensível.
Apenas um teste realizado por especialista pode atestar a quais substâncias a criança é sensível.

2) Será que sou alérgico ao pelo dos animais de estimação?

Não, decerto não será alérgico ao pelo de gatos e cachorros, os nossos
principais “pets”. Os alérgenos dos animais de estimação são provenientes de glândulas espalhadas pelo corpo (presentes na saliva e outros locais) e não do pelo do animal.

3) Se eu adotar um cachorro de pelo curto, posso diminuir as crises de alergia a estes animais?

A partir da resposta à pergunta anterior é possível avaliar que, infelizmente, se uma pessoa for mesmo alérgica a cachorros, então não adianta comprar um animal de pelo curto.

4) Sempre que encontro um gato começo a espirrar, ou tenho crises de asma. Será que não posso ter um animal de estimação?

Não, necessariamente. Cada pet possui o seu próprio tipo de alérgeno. Desta forma, a solução será visitar um médico alergologista, para que ele faça testes e verifique a que animal ou animais possa ser alérgico.

5) Sou asmático, e por isso não pratico desporto. Estarei a ter a melhor conduta?

A resposta é que não está. A prática de desporto deve ser incentivada entre asmáticos, inclusive, crianças. Ela auxiliará a aumentar a função pulmonar. No entanto, é necessário consultar um especialista, que indicará as melhores práticas em cada caso.

6) Sou alérgico a ovos e por isso não posso tomar a vacina da gripe?

Pode sim. As quantidades de alérgenos de ovos presentes na vacina são muito baixas e estudos mostraram que não têm capacidade para deflagrar respostas alérgicas.

Saiba Mais no Blogue:

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert
Close Menu