Conheça a capacidade multitask do Cloro!

Conheça a capacidade multitask do Cloro!

O cloro (Cl) é conhecido principalmente pelas suas aplicações de limpeza mas é igualmente essencial para a manutenção da natureza. Aliás, pode também ser usado como um instrumento de sobrevivência.

Antes de mais nada, sabia que este elemento – que rapidamente associamos à limpeza de piscinas – pode ser encontrado na crosta terrestre, em gases vulcânicos, oceanos e mares, e até em fluidos dos corpos da maioria dos animais, inclusive em nós, seres humanos? Sim, o cloro é muito versátil, cujos derivados têm enorme importância na nossa vida.

Várias aplicações

Assim sendo, o cloro é um desinfetante, ou seja: mata bactérias. Além de ser usado no tratamento de água potável e de piscinas, é igualmente usado para fazer centenas de produtos de consumo, desde papel, tintas, têxteis a inseticidas.

De acordo com a Sociedade Real de Química do Reino Unido (Royal Society of Chemistry), cerca de 20% do Cl produzido é utilizado na produção de PVC, um plástico bastante comum, aplicado em janelas, interiores de automóveis, isolamento de fios elétricos, canos de água e pisos de vinil (entre outros).

Outro uso importante é na química orgânica. Principalmente serve como agente oxidante e em reações de substituição. 85% dos produtos farmacêuticos são produzidos utilizando cloro ou os seus compostos. No passado era comum aproveitar o cloro para fazer clorofórmio (um anestésico) e tetracloreto de carbono (um solvente para lavagem a seco).

No entanto, estes dois produtos químicos são agora estritamente controlados, pois podem causar danos ao fígado.

Mas o cloro não tem apenas aplicações positivas. Segundo a Sociedade Brasileira de Química (SBQ), esta foi a primeira substância usada intencionalmente como arma química. Este uso aconteceu através do gás cloro, do gás mostarda (C4H8Cl2S) e do Fosgénio (Cloreto de Carbonila), COCl2, usados na Primeira Guerra Mundial.

Outro derivado que deixou grandes sequelas na natureza foram o DDT, diclorodifeniltricloroetano, que era utilizado no controlo de pragas e doenças, porém foi banido por ser tóxico e de difícil degradação no meio ambiente.

Alergia ao Cloro nas piscinas

Sente certas reações quando frequenta piscinas, sobretudo nas públicas? Provavelmente é porque são tratadas com cloro regularmente. Reações que pode sentir são: são pele vermelha com comichão/ urticária (inchaços que dão comichão). Mas a principal dúvida é: os sinais que o seu corpo emite são de alergia ou sensibilidade?

Na maioria dos casos é apenas uma hipersensibilidade. O cloro é considerado um irritante natural, que seca a pele e pode irritar ou desencadear condições pré-existentes como dermatites, alergias ou até outras condições (asma, broncoconstrição induzida pelo exercício – BIE, etc).

E isto pode impedir que frequente as piscinas? Em geral, não é necessária uma atitude tão drástica. O melhor é conversar com o seu médico, analisar os riscos reais e verificar as melhores alternativas/ tratamentos.

COVID-19 e piscinas

Outra questão levantada sobre piscinas é sobre a possível transmissão da COVID-19. Segundo o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto não há fortes evidências deste tipo de contágio, por meio da água da piscina. No entanto, para garantir a prevenção seguem em vigor as recomendações da DGS para desinfeção com 1 a 2 mg/L de Cloro, desta forma assegura-se que a piscina mantém os níveis do mesmo – sempre próximos de 2mg/L.

Além disso, é necessário manter o distanciamento de 3 metros entre pessoas, reduzindo a lotação da piscina. Recomenda-se ainda a utilização de óculos para natação e a higienização das mãos e das superfícies frequentemente tocadas da área.

Vale ressaltar que, apesar de ser eficaz na desinfeção da água, o cloro não deve ser usado para tratamento da COVID-19. A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) reforça que não há evidência da eficácia da ingestão ou inação de dióxido de cloro ou produtos com clorito de sódio contra a doença. Ao invés de solucionarem um problema, estas substâncias, quando ingeridas ou inaladas, podem causar consequências indesejadas ao organismo.

Intoxicações e Doenças causadas pelo Cloro

O contato com este elemento ou a combinação dele com certas substâncias (por exemplo amoníaco) pode causar diferentes graus de intoxicações, dependendo da forma (contato com a pele, inalação, etc), do tempo e da quantidade a que se esteve exposto.

Quando o Gás Cloro entra em contato com tecidos húmidos, como olhos, garganta e pulmões, é produzido um ácido que pode danificar estes tecidos. Os principais sinais e sintomas imediatos de exposição são:

  • Visão embaciada e olhos lacrimejantes;
  • Dor em sensação de ardor, vermelhidão, bolhas e lesões semelhantes a queimaduras na pele;
  • Sensação de ardor no nariz, garganta e olhos;
  • Tosse e pieira;
  • Aperto no peito;
  • Dificuldade em respirar ou falta de ar;
  • Náuseas e vómitos.

A longo prazo, as complicações são mais prováveis ​​de ocorrer em pessoas que respiraram altas concentrações de cloro e desenvolveram problemas de saúde graves, como líquido nos pulmões (edema pulmonar) após a exposição inicial.

Como proteger-se?

Se o cloro foi liberado num espaço fechado, saia do local. No entanto se estiver ao ar livre, afaste-se da área de risco e procure um espaço mais alto, o cloro é mais pesado do que o ar e vai concentrar-se em áreas baixas do chão.

No caso de exposição direta, tire a roupa, lave rapidamente todo o corpo com água e sabão. Além disso, procure também atendimento médico. Se ingeriu cloro, não induza o vómito ou beba líquidos. A orientação também é de dirigir-se ao hospital imediatamente.

A necessidade de rapidez ocorre porque não existe antídoto para a exposição ao cloro. O tratamento consiste em remover o cloro do corpo o mais rápido possível e fornecer cuidados médicos de suporte, como tratamentos de inalação respiratória, em ambiente hospitalar, para auxiliar com a respiração ofegante (pieira), explica o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Bom ou mau, herói ou inimigo, tudo depende de como o utilizamos. Hoje, sabemos que com bom senso e seguindo as instruções de uso, o cloro é um elemento com inúmeras vantagens para o nosso dia-a-dia. 

banner-airfree-pt