Vantagens e Desvantagens do Humidificador

Vantagens e Desvantagens do Humidificador

A baixa humidade do ar pode aumentar as crises de asma e até infeções, além de causar desidratação e favorecer o aparecimento de alergias

Basta olhar para a previsão do tempo que ela está lá, juntamente com as temperaturas máxima e mínima do dia: a humidade relativa do ar. O termo faz referência à quantidade de vapor de água contido na atmosfera, em relação à quantidade máxima que poderia existir nessa mesma temperatura. Mas porque é tão importante esta variável e qual a importância do humidificador neste cenário?

A humidade relativa do ar pode afetar os organismos dos seres vivos, sendo por isso acompanhada pela comunidade científica. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal para o organismo humano oscila entre os 40% e os 70%.

Se é alérgico e suscetível a alérgenos, como o mofo e ácaros do pó, mantenha a humidade relativa do ar interno entre 30% e 50%. De acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), assim garante o conforto tanto pela humidade adequada quanto pela prevenção de alergias.

A transpiração é a forma do nosso corpo regular a temperatura, sendo esta afetada quando o nível de humidade está muito acima dos 70%. Quando estamos num local quente e húmido a evaporação do suor é mais lenta e, consequentemente, o arrefecimento do corpo por essa via também demora mais.

Já a situação oposta é ainda mais perigosa. O tempo seco e a humidade baixa dificultam a dispersão de gases poluentes. O ressecamento das mucosas das vias aéreas é outra consequência de ambientes secos, tornando-nos mais vulneráveis a crises de asma e a infeções virais e bacterianas.

Eis que chegam então os sintomas de grande desconforto. Falamos de dores de cabeça, sangramento nasal, garganta seca e irritada, cansaço, pele seca e sensação de areia nos olhos, que podem ficar vermelhos.

Benefícios

Para evitar os sintomas acima, muitas pessoas decidem comprar humidificadores portáteis. É um aparelho útil, especialmente para casas que têm de ser aquecidas a maior parte do ano, ou quando se vive em zonas onde o clima é muito seco. Além disso, ao inserir humidade no ar seco do ambiente, o humidificador ajuda ainda a aliviar outros incómodos comuns, causados ​​pelo aquecimento no inverno, como eletricidade estática, papel de parede descascado e rachas na pintura e/ ou nos móveis.

É necessário, contudo, alguns cuidados. Comece pela escolha do produto, que varia em tamanho e eficiência. Ao optar por um mais compacto, esteja ciente que poderá atuar apenas num ambiente, preferencialmente quartos individuais.

Escolha um modelo maior e instale-o num local central, para que abranja uma área maior da casa. Outro aspeto importante é a higiene: limpe o humidificador regularmente, de acordo com as instruções do fabricante e evite o crescimento de fungos e bactérias.

Também vale lembrar que os humidificadores não são difusores de óleos essenciais. Verifique se o equipamento tem um depósito e função específicos para a utilização de óleos essenciais, pois estes e/ ou outras substâncias podem danificar o tanque e as peças mecânicas. O uso de água destilada ou desmineralizada em humidificadores é, de modo geral, recomendado. Isto porque os minerais da água da torneira podem aumentar o crescimento de bactérias e produzir pó que agrava sintomas.

Desvantagens

No entanto, não podemos esquecer do equilíbrio! O excesso de humidade pode estimular o crescimento de organismos biológicos, como ácaros e fungos, ressalta a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA). Limpe corretamente o seu humidificador!

Assim está a diminuir a probabilidade de contaminação por mofo e bactérias, que podem ser espalhadas pela casa. Caso desenvolva quaisquer sintomas respiratórios, que possam estar relacionados o uso do humidificador desligue-o e consulte o seu médico,

Humidificador Vs. Desumidificador

Com uma função exatamente oposta, encontram-se os desumidificadores, bastante úteis no combate a mofos e fungos. Removem a humidade do ar e são essenciais para famílias que vivem em climas húmidos. São benéficos também para pessoas idosas ou crianças muito pequenas, incluindo famílias com histórico de alergias ou asma.

De modo geral funcionam através da sucção do ar pelas serpentinas frias do aparelho e condensam a humidade antes de passar o ar pelas serpentinas quentes, que depois o devolvem ao ambiente. A água condensada pinga para um recipiente na unidade, que deve ser esvaziado, ou pode ser direcionada para um dreno através de uma mangueira. De acordo com o Centro Médico da Universidade de Rochester, os ares condicionados também retiram uma certa quantidade de humidade do ar, mas os desumidificadores são mais eficazes a desempenhar a tarefa.

Purificador Vs. Humidificador

Já os purificadores têm a missão de esterilizar e purificar o ar dos ambientes, reduzindo os poluentes internos. A eficácia dos purificadores de ar Airfree na redução da quantidade de microrganismos e substâncias nocivas do ar está comprovada pelo INETI e dezenas de outros laboratórios internacionais. Estes aparelhos são eficazes contra bactérias, vírus, mofo, alérgenos de ácaros, alérgenos de animais de estimação e pólen.

Em suma, o nível da humidade do ar não é alterado com o uso do purificador Airfree, por isso esteja atento às suas necessidades e combine as soluções de forma a ter o melhor resultado. Afinal, o foco deve estar na sua saúde e no seu bem-estar, principalmente dentro da sua própria casa!

banner-airfree-pt