Em tempo de pandemia, como garantir a melhor Limpeza Doméstica?

Em tempo de pandemia, como garantir a melhor Limpeza Doméstica?

Com tantos apelos, ofertas publicitárias e informações no que respeita a uma boa limpeza doméstica, saiba quais os produtos necessários e a frequência ideal para que a sua casa esteja sempre o mais asseada possível.

Quem não aprecia uma casa limpa? Mas será que todos gostamos de fazer limpezas? E se não gostamos, ao menos tentamos deixar o nosso lar o mais limpo e organizado possível?

Em tempo de pandemia, é essencial manter as casas higienizadas para reduzir os riscos de contaminação pelo vírus SARS-CoV-2 e outros microrganismos. E se também tem dúvidas sobre quais os melhores produtos e formas de fazer a limpeza doméstica, confira o passo a passo, abaixo:

Planeie e escolha o seu “estilo”…

Como em tudo na vida, é bom começar com um plano! Regra geral, organize a atividade considerando o tempo disponível e a distribuição das tarefas nesse período: que divisões quer limpar, a ordem dessa limpeza, e que produtos e equipamentos serão necessários.

Arrume o que estiver desorganizado em cada divisão; guarde as roupas e outras coisas espalhadas; recolha e descarte o lixo; aproveite para se desfazer de coisas que já não usa; lave a louça e guarde-a. Agora que já arrumou, separe os produtos que for usar e desloque os móveis necessários para facilitar as atividades.

Pode aproveite essas horas para colocar sua playlist favorita ou ouvir um podcast de que gosta. A ideia é encarar a limpeza doméstica com a maior disposição possível.

Limpar, de cima para baixo…

Também é importante definir a logística da limpeza. Cada pessoa tem uma ordem que faz mais sentido, mas um conselho é começar por limpar o pó de móveis, varrer ou aspirar os cantos do teto e escovar ou aspirar os tapetes, de forma a que o pó assente no chão. Isto é, limpar de cima para baixo. Depois, pode prosseguir, com o aspirador.

No caso das cozinhas pode começar-se pela limpeza dos lava-louça e fogão e, nas casas de banho, pelos lavatórios, banheira / chuveiro, e sanita.

O próximo passo é limpar o chão dessas divisões para retirar o restante pó e, dependendo do produto a utilizar, desinfetar o piso. Durante a tarefa é importante arejar bem a casa, abrindo as janelas e deixando o ar circular, já que muitos produtos podem libertar odores fortes e até causar desconforto quando inalados ou manuseados.

Que produtos escolher?

A escolha dos produtos faz toda a diferença na limpeza doméstica. Os principais e mais utilizados são álcool, detergente, sabão neutro, desinfetante e lixívia. Também pode usar produtos específicos, como desengordurantes, limpa vidros, etc. Como a lixívia e muitos outros produtos podem ser prejudiciais ao meio ambiente, sempre que possível dê preferência aos que lhe forem “amigos”. E, caso opte por artigos caseiros, os essenciais são o vinagre, peróxido de hidrogénio (água oxigenada) bicarbonato de sódio e limão.

Muito Importante!

Não se devem misturar os produtos de limpeza, como por exemplo a lixívia e desinfetantes à base de amoníaco, pois isso pode causar irritação respiratória e libertação de gases tóxicos. Por isso, siga sempre as recomendações do fabricante.

É melhor proteger as mãos com luvas! Luvas de borracha são recomendadas para evitar entrar em contato com os produtos, já que eles podem causar diversas reações de pele, como alergias ou ressecamentos. Caso não use luvas, lave sempre as mãos após a limpeza. Óculos de proteção também são recomendados.

Se optar pela limpeza doméstica a vapor…

Outra opção válida são os aparelhos de limpeza a vapor. Esse tipo de tecnologia permite a rápida remoção da sujidade sem que haja a ressuspensão do pó, o que é vantajoso para pessoas alérgicas. Em compensação, há algumas superfícies ou materiais em que o seu uso não é recomendado, ou pode exigir maior tempo de secagem.

Por isso devem ter-se em atenção as recomendações do fabricante. A alta temperatura do vapor também é capaz de matar ácaros e outros microrganismos, um benefício para quem sofre com alergias. Contudo, essa alta temperatura pode ser um problema para a segurança, caso o aparelho não seja manipulado adequadamente.

Uma vantagem desses equipamentos é que são mais ecológicos pois não utilizam produtos de limpeza e só precisam de pouca água para produzir o vapor.

Há a Limpeza… e há a Desinfeção!

A limpeza higieniza o ambiente pela retirada da sujidade, gordura e detritos, e também auxilia no processo de remoção mecânica de vários microrganismos.

Já a desinfeção é mais forte e voltada para o extermínio de patógenos, a exemplo de bactérias, fungos (mofos) e vírus, como o próprio SARS-CoV-2. Para isso utiliza-se álcool, lixívia ou outros desinfetantes específicos para eliminar a maior parte dos microrganismos presentes no ambiente.

Saiba que para conseguir uma desinfeção eficiente, é importante realizar a limpeza primeiro (com detergente, por exemplo), pois a matéria orgânica (sujidade) pode inativar a ação germicida do desinfetante, ou impedir que este entre em contato direto com os microrganismos.

Aconselha-se que ambas, a limpeza e a desinfeção, sejam feitas diariamente em casas que tenham grande circulação de pessoas, de forma a reduzir o risco de contaminação pelo novo coronavírus.

Limpeza doméstica direcionada à COVID-19

O processo para remover o SARS-CoV-2 das superfícies começa com a limpeza com detergente. Depois de a superfície estar limpa, para eliminar os microrganismos restantes deve-se fazer a desinfeção com hipoclorito de sódio (lixívia) e deixá-la agir por 10 minutos, nessa superfície. Esse tempo de ação/espera irá garantir a remoção eficaz dos microrganismos. 

A diluição deve ser feita com aproximadamente 4 colheres (de chá) de lixívia (com concentração de 5%) num litro de água fria. Também se pode utilizar álcool a 70% para desinfetar algumas superfícies.

E lembre-se sempre de que é importante desinfetar superfícies onde as pessoas colocam as mãos frequentemente, como ­­os comandos da TV, vídeo games, computadores, telemóveis, chaves, maçanetas das portas, interruptores, torneiras, mesas de trabalho e das refeições.

É que estudos indicam que o SARS-CoV-2 pode permanecer vivo até 24h em materiais como papelão, tecidos, dinheiro ou cabelo. E pode durar até sete dias em superfícies como vidros, cerâmicas, plásticos e aço inoxidável. Por isso, redobre os cuidados com a limpeza e garanta um ambiente mais saudável para si e para a sua família!

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert