Pessoas com Asma e Alergias podem usar Ar-Condicionado?

Pessoas com Asma e Alergias podem usar Ar-Condicionado?

Conheça as principais vantagens e cuidados necessários para usar aparelhos de ar-condicionado e purificadores de ar com segurança

O verão está no seu auge, altas temperaturas por toda a cidade, especialmente em ambientes fechados. No desejo de refrescar-se um pouco, todos procuram lugares com ar-condicionado, o que garante uma temperatura mais amena e agradável. Mas será que faz bem à sua saúde passar muito tempo em sítios sem ventilação externa? Em sua casa, o aparelho de ar-condicionado tem uma manutenção frequente, para funcionar com segurança?

Os sistemas de climatização, responsáveis por aquecer, ventilar e arrefecer ambientes internos, especialmente de edifícios de escritórios, têm diversas vantagens em grandes centros urbanos, mas precisam de cuidados frequentes para não se tornarem causadores de problemas.

O ar-condicionado evita o bolor?

No caso de espaços quentes e húmidos, o ar-condicionado é um aliado para manter a humidade relativa interna baixa (o nível ideal é entre 30% e 50%), evitando o aparecimento e crescimento de fungos (como o bolor) e até mesmo inibindo a propagação de ácaros do pó e pragas, como baratas – explica a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA).

Nem sempre é fácil identificar se ambientes como o seu escritório ou casa concentram muita humidade, propiciando o aparecimento de fungos. Por vezes, é possível identificar visualmente manchas de bolor nos móveis e estruturas da área em questão (teto, chão, parede). Também pode detetar através do cheiro a mofo ou suspeitar da presença de bolor quando existem fugas de água. Os problemas de saúde, em pessoas que frequentam os espaços, podem também ser outro indicador.

O ar-condicionado piora a asma e as alergias?

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, o ar-condicionado não traz problemas, desde que tenha uma boa e frequente limpeza para evitar o acumular de resíduos – como pó ou bolor. Realize regularmente a limpeza dos filtros e não deixe que cheguem a esta situação.

Além disso, o contraste das temperaturas (mais quentes ou frias), entre um ambiente refrigerado e um ambiente não refrigerado, pode fazer alguns asmáticos piorarem.

No entanto, quando a humidade do ar desce demasiado, por exemplo devido ao uso do ar-condicionado, o ambiente pode ser perigoso para diversas pessoas, mesmo sem problemas respiratórios. Isto acontece porque a baixa humidade seca o muco protetor que reveste as mucosas das nossas vias respiratórias, o que pode acabar por reduzir os anticorpos e enzimas que atacam os microrganismos invasores, predispondo-nos a infeções.

No caso das pessoas alérgicas ou com asma, a combinação de ar frio e pouco húmido pode ser irritante para as vias aéreas já inflamadas. Por isso deve-se evitar os excessos, regulando o aparelho para refrescar o ambiente e não para transformar o quarto de dormir numa ‘arca frigorífica’, reforça a associação.

Alguns estudos correlacionam a contaminação microbiológica e de poluentes dos Sistemas de Aquecimento, Ventilação e Ar-Condicionado (AVAC) com o possível agravamento da asma e dos seus sintomas. No entanto, não se sabe em que nível estes sistemas realmente aumentam as exposições aos bioaerossóis ou afetam os sintomas da doença.

Ar-condicionado com mau cheiro. O que fazer?

Uma das causas mais comuns do cheiro desagradável proveniente do ar-condicionado pode estar na falta de limpeza. Em primeiro lugar deve verificar o equipamento, para saber se o cheio vem do acumular de sujidade – que pode incluir desde pó, e outros resíduos, até o crescimento de fungos (como o bolor).

Mas fique atento ao tipo de odor que falamos! Se for um cheiro a queimado pode ser sinal de sobrecarga ou problemas de instalação. Caso isto aconteça, desligue o equipamento imediatamente, chame a assistência técnica o mais rápido possível e não ligue o aparelho até a avaliação do profissional.

Dicas e Cuidados

Agora que já sabe a importância da limpeza periódica dos filtros, deve estar a perguntar: com que frequência preciso trocar meu filtro? Muitos fatores podem afetar a rapidez com que os filtros ficam sujos, mas uma boa dica é substitui-los de acordo com as recomendações do fabricante.

De modo geral, a orientação é de que se troque a cada 60 a 90 dias. Porém, é necessário analisar esse período de acordo com o nível de sujidade dos filtros trocados.

Quem mora em casas, e não apartamentos, pode ainda questionar-se em relação aos dutos (por exemplo, os dutos de um sistema AVAC). Qual seria a sua limpeza ideal? Neste caso não há um período definido.

Se ninguém da sua família está doente, sofre de alergias ou apresenta sintomas sem explicação, e se após uma inspeção visual do interior dos dutos não se verificar nenhuma indicação de que estão contaminados com grandes depósitos de pó ou fungos, provavelmente não é necessário limpá-los.

É normal que os registos de retorno fiquem empoeirados à medida que o ar carregado de pó é puxado pela grelha. Neste caso, os registos podem ser facilmente aspirados ou removidos e limpos. Entretanto, isso não indica que os dutos de ar estejam contaminados com grandes depósitos de pó ou fragmentos.

Se este verão o seu desejo vai além de desfrutar das temperaturas confortáveis, que o ar-condicionado pode proporcionar, considere também uma melhor qualidade do ar – que os purificadores de ar Airfree podem proporcionar!

banner-airfree-pt