Conheça os Mitos e Factos dos Purificadores de Ar

Conheça os Mitos e Factos dos Purificadores de Ar

Os purificadores de ar melhoram a qualidade do ar em ambientes fechados e podem trazer diversos benefícios para a sua saúde

A poluição do ar em grandes centros urbanos é uma preocupação global. Se mora numa grande cidade ou perto de complexos industriais sabe que a poluição diminui a qualidade de vida. Isto é, desde o desconforto respiratório, até o agravamento da asma e outras doenças, são vários os fatores que influenciam negativamente a sua saúde.

O que pode não saber é que a poluição do ar interno também pode ter efeitos significativos e prejudiciais para a sua saúde. Falamos de, por exemplo, alergias.

Sobre a exposição humana aos poluentes atmosféricos, estudos da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) indicam que os níveis internos de poluentes podem ser duas a cinco vezes mais altos do que em ambientes externos. Surpreendentemente podem, ocasionalmente, ser mais de 100 vezes.

Fontes externas são uma das mais comuns origens destes poluentes. Contudo, outros vêm de fontes e atividades internas, como cozinhar, limpar, fumo do tabaco, mofo, materiais de construção, produtos de consumo e móveis domésticos. Muitas pessoas passam a maior parte do tempo em ambientes fechados, principalmente durante a pandemia da COVID-19. É preciso que fique atento ao ar que respira dentro de sua casa. 

Benefícios dos Purificadores de Ar

Ainda segundo a EPA, as formas mais eficazes para melhorar o ar interno são:

  • reduzir ou remover as fontes de poluentes/ contaminantes;
  • ventilar com ar externo limpo;
  • ter um aparelho que realize a purificação/ filtração do ar. Este pode ser um suplemento eficaz para controlo de fontes e ventilação, principalmente, no caso de o ar externo também ser poluído.

É importante ter em conta que os esporos de mofo, pólen e outros alérgenos, como os de animais e ácaros do pó afetam a qualidade do ar interno da sua casa. A remoção destes contaminantes alergénicos do ar interno pode fazer a diferença para pessoas com doenças alérgicas, como rinite e asma. Assim, a utilização de um purificador de ar pode ser parte de uma abordagem multifacetada para a redução de alérgenos.

Tecnologia Airfree

Os purificadores de ar Airfree aplicam o mesmo conceito de ferver água. Usam o calor para destruir microrganismos, alcançando assim 99,99% de eficiência no processo de esterilização nas saídas de ar do equipamento. A tecnologia TSS destrói silenciosamente, a temperaturas de 200° C, os microrganismos transportados pelo ar numa operação sem o uso de filtros. Entre estes ‘alvos’ estão os vírus, bactérias, fungos e alérgenos orgânicos.

Para garantir o seu pleno funcionamento mantenha o aparelho ligado 24 horas por dia. Desligá-lo, mesmo que seja por algumas horas, reduz a sua eficácia. Isto compromete o seu efeito positivo na qualidade do ar interno e nos resultados na sua saúde. Mas não é preciso preocupar-se com o excesso de consumo de eletricidade ou desgaste do equipamento.

Os purificadores de ar Airfree usam menos energia do que uma lâmpada de 60 W. Além disso dispensam manutenção ou substituição de filtros, o que resulta na não geração de resíduos.

É importante salientar que os purificadores de ar Airfree não emitem iões. São os únicos no mercado que reduzem, comprovadamente, a concentração de ozono na atmosfera.

Os purificadores de ar reduzem os sintomas das alergias?

Em vários casos os purificadores de ar podem ser um alívio bem-vindo para os sintomas de asma e alergias respiratórias. Isto ocorre porque estes aparelhos podem ajudar a reduzir a presença de pólenes, alérgenos de ácaros e de animais domésticos e outros contaminantes.

Especificamente, nos purificadores de ar Airfree, uma vez dentro do núcleo cerâmico do equipamento, os microrganismos são eliminados através do calor. Após este processo de esterilização, o ar entra em contato com uma placa de arrefecimento e é devolvido ‘limpo’ e sem que haja alterações na temperatura do ar ambiente.

Qual é a diferença entre um desumidificador e um purificador de ar?

Os desumidificadores removem a humidade do ar, o que ajuda a diminuir o crescimento de mofo e ácaros. Não garantem a sua remoção do ambiente. De modo geral, os desumidificadores puxam o ar por serpentinas frias, condensando a sua humidade.

Ou seja, antes de devolvê-lo ao ambiente, o ar passa por serpentinas quentes. Contudo, o armazenamento da água condensada é feito num recipiente próprio do equipamento, que deve ser esvaziado, ou em alguns aparelhos é direcionada, através de uma mangueira, diretamente para um dreno.

Purificadores de ar eliminam a COVID-19?

Segundo a EPA, quando usados ​​corretamente, os purificadores e filtros de ar podem ajudar a reduzir os contaminantes transportados pelo ar, incluindo vírus num edifício ou espaço pequeno. Mas fica o alerta de que por si só, a purificação ou filtração do ar não protege totalmente as pessoas da exposição ao vírus que causa a COVID-19.

No entanto, quando usada juntamente com outras práticas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e outros órgãos competentes, a filtragem pode fazer parte de um plano para reduzir o potencial de transmissão aérea da COVID-19, em ambientes fechados.

Principalmente, para garantir a prevenção da COVID-19, siga o protocolo que já sabe de cor:

  • Use máscaras que cubram o nariz e a boca;
  • Evite aglomerações;
  • Higienize as mãos com água e sabão ou álcool 70%;
  • Mantenha a etiqueta respiratória ao tossir ou espirrar.

As boas práticas, junto com à vacinação generalizada são peças-chave para combater a doença. Tenha em mente que o uso de aparelhos que realizam a purificação e filtragem do ar podem ser aliados valiosos.

banner-airfree-pt