Higiene Nasal: que cuidados devemos ter?

Higiene Nasal: que cuidados devemos ter?

Essencial para o bom funcionamento do organismo, o nariz pode exigir uma atenção especial. Saiba como manter a higiene nasal em dia.

Órgão essencial para nos mantermos vivos, o nariz tem diversas funções no nosso organismo, sendo a principal, naturalmente, como a porta de entrada para o ar que respiramos. Mas ele também garante o sentido do olfato e a filtração do ar que inspiramos, aquecendo-o, humedecendo-o, e retirando detritos estranhos.

Na parte interior do nariz existe a mucosa nasal, um tecido complexo que interage com o meio ambiente e efetua alterações locais e sistémicas (que afetam o corpo como um todo).

A importância da higiene nasal

O nariz ajuda a filtrar, humidificar e aquecer o ar que é respirado. Para cumprir a sua função, este “filtro” deve estar limpo. O nariz congestionado impede crianças e adultos de respirarem com facilidade, prejudicando ainda a qualidade do sono e a alimentação. Assoar o nariz adequadamente já é um caminho para deixar as vias aéreas desobstruídas, mas nem sempre é o suficiente.

No caso das crianças, fazer uma boa higiene nasal, com a duração de cerca de 5 a 10 minutos diários, pode diminuir a frequência de infeções do trato respiratório, com a vantagem de diminuir as visitas aos profissionais de saúde.

Mas como fazer essa higiene?

Uma alternativa bastante comum é a utilização de solução salina, a qual pode facilitar:

– O transporte do muco;

– O amolecimento e deslocamento das crostas associadas a várias condições (como poluição ou pós-operatório);

– A redução da viscosidade de secreções espessas, favorecendo a sua eliminação.

Ao mesmo tempo, como o muco nasal possui mediadores inflamatórios (histaminas, prostaglandinas etc.), a higiene nasal poderia ser ainda uma forma de ajudar na proteção da mucosa nasal, ao remover tais mediadores.

A aplicação da solução salina pode ser feita através de nebulizadores, frascos de apertar e seringas, entre outros. Há ainda a possibilidade de recorrer ao pote Neti, um irrigador nasal muito utilizado em alguns países, e que lembra um pequeno bule de chá.

Entretanto, alguns cuidados devem ser tomados na utilização da solução salina para a higiene nasal, quer ela seja comprada ou caseira, e seja qual for o tipo de irrigador. Veja algumas “dicas”:

  • Devem utilizar-se os irrigadores recomendados para cada idade e condição, seguindo sempre as instruções específicas desse produto, além das fornecidas pelo médico;
  • As mãos devem ser bem lavadas e secas, antes e após a higienização nasal;
  • Importa verificar se o irrigador está devidamente higienizado e seco antes de o utilizar. Higienize-o sempre e seque-o após o uso;
  • Prepare a solução salina para ser utilizada (comprada ou caseira)

 – Em caso de solução caseira, utilize sempre água esterilizada, fervida (ao menos durante 1 minuto) ou filtrada;

  • Nunca use água da torneira, a não ser que esteja filtrada ou esterilizada. Essa água pode conter microrganismos potencialmente prejudiciais à saúde.

Quando é que a higiene nasal é recomendada?

A higiene nasal é indicada na prevenção e no tratamento das rinossinusites agudas ou crónicas, nas rinites alérgicas ou não alérgicas, nos processos gripais e nos procedimentos pós-operatórios. Isto porque, entre outras vantagens, ela é um instrumento fundamental para evitar desconforto ou dificuldade respiratória.

A melhor maneira de prevenir os sintomas de alergia e limitar a utilização de medicamentos para a combater é evitar os alérgenos, tanto quanto possível. Isso inclui remover a fonte de alérgenos da sua casa e de outros lugares onde passar mais tempo. Também pode reduzir os sintomas a alérgenos transportados pelo ar, lavando o nariz com a solução salina acima mencionada.

Especificamente nas rinites alérgicas, essa higiene é recomendada para fluidificar o muco e remover os irritantes da mucosa (como pólenes, pó, pelos de animais, etc.), melhorando o fluxo de ar através do nariz e da cavidade nasal. Contudo, existe alguma controvérsia sobre o uso desse procedimento nos processos gripais e nos resfriados. De qualquer forma, aqui estão algumas indicações para a higiene nasal:

  • Limpar a mucosa nasal do pó e poluentes ambientais, impedindo a formação de crostas e favorecendo a autolimpeza do muco nasal;
  • Limpar as narinas e a cavidade nasal de agentes irritantes e outros alérgenos;
  • Remover o excesso de muco provocado por gripes, resfriados e processos alérgicos ou inflamatórios, e pela congestão nasal;
  • Humedecer a mucosa nasal ressecada;
  • Favorecer a ação de medicamentos tópicos;
  • Melhorar o ato de inspirar.

É importante salientar que apesar da irrigação nasal salina (ou pote Neti) poder melhorar a limpeza do muco nasal, ela deve ser feita com cautela. Algumas pesquisas em andamento questionam se estas operações realizadas diariamente, a longo prazo, podem resultar no aumento da frequência de infeções agudas, ao esgotar a camada imunitária de muco do nariz.

Portanto, um médico deve ser consultado para saber se a lavagem nasal é segura e eficiente. Esse especialista poderá também orientar sobre a forma correta e qual o melhor tratamento para cada caso, evitando assim os efeitos indesejados.

Manter a higiene geral… com destaque para as mãos!

A par dos cuidados com o nariz, é importante mantermos a higiene diária de todo o nosso corpo, especialmente neste momento de pandemia de COVID-19.

As mãos devem ser lavadas imediatamente após assoar o nariz, tossir ou espirrar. Mantê-las limpas é uma das maneiras mais eficazes de evitar que nós e a nossa família fiquemos doentes.

E, lembremos:  as mãos devem ser lavadas com água e sabão pelo menos durante 20 segundos. E quando não houver água e sabão disponíveis, deverá recorrer-se a um desinfetante para as mãos à base de álcool 70%. É fundamental que ele ande connosco, em qualquer saída de casa!