Novas espirais sobre o fumo do cigarro

“O tabaco não pode ser visto como um elemento de moda ou de afirmação social” diz um especialista em fumadores e não fumadores…
A completar o tema da passada semana, novas “espirais” andam no ar.

Numa altura em que proliferam as gripes e constipações e em que quem sofre com problemas de asma, rinite e sinusite se vê mais afetado por reações alérgicas à humidade, ao pó do ar, aos ácaros e fungos, fica difícil imaginar que mesmo assim quem fuma o continue a fazer com a mesma intensidade…

E ainda por cima expondo-se a constantes mudanças de temperatura porque… – já se sabe: não pode fumar em todo o lado! Uma restrição que tenderá a aumentar, à medida que a nova Lei do Tabaco for sendo implementada.

PREVENÇÃO ENTRE OS MAIS NOVOS!

Um recente relatório sobre o tabagismo em Portugal mostra que não tem havido aumento de fumadores, embora seja preocupante a taxa de prevalência entre os jovens dos 15 aos 19 anos, motivo pelo qual o Governo quer direcionar, no próximo ano, campanhas de prevenção junto das escolas, considerando que os mais novos lhes serão sensíveis…

Sabe-se agora também que não só a grande maioria dos jovens portugueses não fuma, mas também, de forma genérica, a maioria da população.
Apesar disso, as estatísticas dizem que 11 a 13 mil portugueses morrem todos os anos por doenças relacionadas com o tabaco!

MULHERES FUMADORAS


Mais afetadas por doenças graves!

Entretanto, analisado o problema por sexos, parece estar provada uma tendência para ser entre os homens que mais pessoas deixam de fumar, ao passo que nas mulheres aumenta o número de fumadoras…
E sendo estas mais sensíveis ao tabaco, os casos de cancro do pulmão no feminino também vão subir, conforme alerta o coordenador do Programa Nacional de Doenças Oncológicas, Nuno Miranda, deixando o sério aviso sobre o aumento significativo da mortalidade nas mulheres que fumam, dada a estatística de 87 por cento das mortes por cancro de pulmão serem provocadas por tabaco.

***

Segundo a OMS morrem por dia 10 mil pessoas devido ao tabaco! Mais precisamente 416 por hora, e cerca de 7 por minuto!

E a coordenadora da Comissão do Tabagismo na Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Ana Maria Figueiredo, diz que todos os alertas não representam ataques aos fumadores, mas sim proteção aos não fumadores, que são afinal a esmagadora maioria…
“O tabaco – acrescenta Nuno Miranda – não pode ser visto como um elemento de moda ou de afirmação social mas considerado aquilo que ele é, uma toxicodependência.”

PAIS FUMADORES VÃO SER “SENSIBILIZADOS…”

E de regresso ao início deste “cigarro”, que já vai longo, instalou-se agora uma polémica sobre o possível “Cadastro de pais fumadores”, ou seja, o registo dos hábitos tabágicos da família no historial clínico da criança… – intenção logo desmentida pelo Ministério da Saúde.
Sem dúvida são sensíveis as áreas da esfera privada. Mas onde acaba a liberdade dos adultos fumarem ao pé das crianças no carro ou em casa, e começa a liberdade destas respirarem ar puro?
Quando os mais novos começarem a ter problemas respiratórios, quem se responsabilizará?

“RESPIRA” TEM INICIATIVA.

A 20 de Novembro assinalou-se o Dia Mundial da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, caracterizada pelo aumento gradual da incapacidade de respirar bem, com consequente dificuldade da realização de tarefas diárias simples em casa, subir escadas, etc…

Neste âmbito a Respira, Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC (que afeta em Portugal cerca de 800 mil pessoas) está a promover, até ao final do ano, exames do pulmão gratuitos em 82 farmácias do País.
A iniciativa pretende detetar grupos de risco, sendo considerados como tal fumadores a ex-fumadores a partir dos 40 anos.

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert