Diminuir a exposição do alérgico, aos ácaros

Vamos combater, em casa, estes parentes do “carrapato”…

Uma pergunta recorrente é de facto esta: “Como evitar, ou diminuir a exposição aos ácaros, já que lhes sou alérgica?”

 Estudos concluíram ser impossível livrar as residências dos ácaros, animais microscópicos responsáveis pelo surgimento ou agravamento de alergias respiratórias no homem.

Segundo os pesquisadores, porém, é recomendável a adoção de práticas higiénicas capazes de reduzir a população destes parentes do carrapato, minimizando os problemas de saúde que eles podem causar.

Para que os alérgicos tenham melhor qualidade de vida, as medidas de prevenção e limpeza devem incidir prioritariamente no quarto de dormir e depois, tanto quanto possível, estender-se ao resto da casa.

ALGUMAS MEDIDAS COM BONS RESULTADOS:

Manter a casa sempre arejada e iluminada é indispensável para combater os ácaros.

A atmosfera deve ser seca no interior das habitações (humidade relativa de 50 a 60 % e temperatura entre 18 e 20ºC). Também é recomendável não usar tapetes e cortinas, devendo optar-se por persianas plásticas.

Conselhos práticos:

 – Desumidificar o ambiente, quer pela ventilação ampla dos locais, quer por

meio de aparelhos desumidificadores ou de ar condicionado, já que a

diminuição da humidade desfavorece o crescimento de fungos e ácaros;

– Remover frequentemente  a poeira, utilizando aspiradores de pó com filtro

HEPA, e lavar / limpar os pisos com pano húmido;

– Trocar e lavar fronhas, lençóis, cortinas, roupas, toalhas e peluches a

temperaturas superiores a 55oC;

– Utilizar filtros no sistema de ventilação central;

– Cumprir uma rigorosa higiene pessoal e ambiental, inclusive dos animais

domésticos.

– Também é importante manter os alimentos bem fechados nas despensas

e evitar fazer refeições nas camas ou nos sofás.

NOS QUARTOS

 Medidas indispensáveis…

Os quartos devem ser arejados diariamente.

Nestas dependências o pavimento deve ser liso, por exemplo, em madeira ou vinil, e facilmente lavável, assim como as paredes, onde o papel decorativo está “proibido”.

Sinal de STOP, também, aos tapetes grossos, bem como reposteiros.

Devem preferir-se cortinas simples e em material sintético, bem como móveis lisos e pouco trabalhados, para não acumularem pó.

Se possível, são também de evitar, no quarto de dormir, as aparelhagens de música, televisão e computadores, e também livros, discos, CD´s, brinquedos e peluches.

Camas e Colchões:

Aqui  “mora” o inimigo.

Passamos um terço de nossas vidas na cama, deixando lá resíduos de pele, numa temperatura sempre aconchegante e que com a transpiração gera alta humidadeE os ácaros, que se alimentam  normalmente de fungos e dessas escamas da pele humana podem, assim, sobreviver continuamente!

Não é fácil libertar os colchões dessa constante proliferação de ácaros e fungos… – mas ainda que seja (quase) impossível combatê-los no totalidade, uma limpeza efetiva faz a diferença, na saúde do alérgico…

Deve ser feita a aspiração regular e frequente dos colchões (e tapetes) com aspiradores munidos de filtros HEPA, e um tratamento com acaricidas.

O colchão deve ser virado a cada 15 dias, e exposto ao sol, com edredons e almofadas. E deve ser trocado quando necessário, pois um colchão velho (mais de oito anos) tem tantos ácaros e alérgenos no seu interior que é praticamente impossível eliminá-los.

Entretanto, não coloque nada entre o colchão e o estrado, para não impedir a ventilação, e uma vez por semana permita que ele respire livremente, deixando-o exposto sem lençóis, por algumas horas.

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert