Asma 2

EXERCÍCIO. CUIDADOS A TER. O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO.

EXERCÍCIO FÍSICO

O ideal será que a criança asmática possa estar ativa e praticar desporto, realizando jogos e exercícios para estar em boa condição física, conviver e brincar com os seus colegas. 

Na sua maioria as crianças podem encontrar benefícios na realização de atividades como o futebol e a natação, por exemplo, e por isso a aula de educação física na escola pode ser feita normalmente.

No entanto, nalgumas crianças a prática de exercício físico também poderá desencadear uma crise de asma, contribuindo para o agravamento dos sintomas. E os primeiros sinais de aviso poderão aparecer durante ou após o exercício.

Tome nota!

– A criança terá menos problemas na prática do exercício físico, se tiver uma medicação específica e regular para o seu problema.
– Os pais e educadores devem verificar se a criança começa e acaba o exercício com movimentos fáceis e leves, ou seja, se os exercícios de aquecimento e descontração são realizados.
– O médico poderá indicar que a criança tenha uma medicação específica para antes do exercício. Se sim, com essa medicação tomada 15 ou 20 minutos antes do início das atividades, os sinais de aviso poderão ser mais ligeiros.
– Se a asma piorar com a prática de exercício, este deve ser feito por pouco tempo e com intervalos.
– Se a pieira surgir enquanto a criança estiver a fazer exercício, ela deverá parar. Seguir-se-á o plano de ação previamente estabelecido com o médico assistente.

CUIDADOS

Muita atenção e algumas medidas de segurança integram os cuidados a ter com a criança com asma. Por exemplo:

– Retirar tapetes, cortinas e carpetes do quarto da criança;
– Manter a casa, mas principalmente o quarto da criança, livre do pó;
– Limpar a casa com aspirador, e o pó com um pano húmido;
– Evitar ao máximo os peluches. Se não for possível abdicar deles, não devem  ficar expostos ao ar no quarto da criança, mas sim guardados dentro de um  armário;
– Mesmo no Inverno, renovar o ar dentro de casa, abrindo um pouco as janelas;
– Evitar os cobertores com mais pelo, pois acumulam mais poeira;
– Trocar, semanalmente, toda a roupa de cama;
– Evitar odores fortes, sobretudo no quarto da criança, e não lhe pôr perfume;
– Vacinar a criança contra a gripe, todos os anos, antes do início do Inverno;
– Evitar que a criança tenha muito contato com animais de estimação, tais  como gatos e cães.
– Colocar, no quarto da criança, um Purificador de Ar, de forma a reduzir  drasticamente a quantidade de alérgenos de ácaros, fungos, bactérias e vírus do espaço e prevenir a formação de mofo.

Sendo que a asma não tem cura, estes cuidados são de extrema importância porque ajudam a controlar os sintomas da asma, diminuindo a frequência das crises e o uso dos medicamentos. E devem ser seguidos diariamente, por toda vida.

ALIMENTAÇÃO

 

Estudo recentemente publicado atesta que uma dieta rica em verduras e frutas ajuda a prevenir a asma alérgica.

Especialistas demonstraram que a fermentação das fibras pelas bactérias intestinais provoca reações alérgicas significativamente menores, pelo que o consumo de verduras e fruta traz benefícios na prevenção da asma alérgica, devido à sua riqueza em fibras.

A relação foi estabelecida por um estudo realizado no Hospital Universitário de Vaud (Suíça) e cujo resumo foi publicado na revista “Nature Medicine”: a maior fermentação das fibras, pelas bactérias intestinais, estimula reações alérgicas significativamente menores.

O estudo agora divulgado comprova o efeito protetor da fermentação das fibras. As bactérias transformam as fibras em ácidos gordos com propriedades anti-inflamatórias e que circulam pelo organismo através da corrente sanguínea. De acordo com os cientistas, esses ácidos gordos ligam-se às células imunes na medula óssea, as quais são atraídas para os pulmões devido à presença dos ácaros.

Apesar de esta relação já ser conhecida, ela nunca tinha sido estabelecida cientificamente. Nos últimos 50 anos, os casosde asma alérgica nos países ocidentais agravaram-se, enquanto o consumo de verduras e fruta ia diminuindo. Em regiões menos desenvolvidas e onde a alimentação se baseia muito nas verduras e na fruta, a asma tem uma menor incidência.

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert