Sinusite: Conhecer os sintomas, tratar e prevenir
saiba mais sobre a sinusite

Sinusite: Conhecer os sintomas, tratar e prevenir

Saiba mais sobre a sinusite, de forma a poder prevenir crises e reduzir sintomas, como dor de cabeça, tosse e fadiga.

Nos ossos do nosso rosto, mais exatamente à volta do nariz, maçãs do rosto e olhos, existem cavidades cheias de ar. Conhecidas como seios da face, têm a missão de controlar a temperatura e humidade do ar inspirado que chega aos pulmões.

Estes seios são revestidos por uma mucosa semelhante à do nariz, rica em glândulas produtoras de muco e coberta por cílios que conduzem o material estranho retido no muco até à parte posterior do nariz, para, enfim, o eliminar. Esse fluxo da secreção dos seios da face é permanente e imperceptível. 

O historial da sinusite

Quando estamos saudáveis, a nossa respiração percorre todo o seu caminho natural, sem que pensemos sobre isso, pois nos sentimos bem. Contudo, vírus, bactérias e fungos podem interferir nesse processo ao entrar nas vias respiratórias. Nesse momento, as cavidades incham e fazem com que o organismo reaja, na forma de inflamação.

Os seios nasais que estão infetados e não conseguem drenar ficam cheios de pus, o que leva a sintomas como muco espesso, amarelo ou esverdeado, e outros sintomas da infeção. É o caso da sinusite!

Além dos vírus e bactérias, o contacto com substâncias irritantes (fumo do cigarro, poluição do ar, pesticidas, detergentes e desinfetantes usados na limpeza da casa), e alergias como a rinite alérgica e a asma também podem inflamar a região e ajudar no surgimento desta doença.

Entretanto, ela pode aparecer como sinusite aguda, ou crónica.

Sinusite aguda

A sinusite é denominada aguda quando os principais sinais são obstrução ou secreção nasal, esta de cor amarelada ou esverdeada; dor na região próxima aos seios da face afetados, que pode piorar quando a cabeça se movimenta; e febre. Também é possível sentir cansaço, dor de cabeça, sensação de pressão nos ouvidos, perda de paladar e olfato.

Essa variação da doença é muitas vezes provocada pela gripe comum. Por isso, tal como na gripe os remédios caseiros tendem a ser suficientes. 

Porém, a sinusite persistente pode provocar infeções graves e outras complicações. Se ela durar mais de 12 semanas ou retornar constantemente, passa a chamar-se sinusite crónica.

Sinusite crónica

Alguns dos sintomas já citados podem repetir-se, como mal-estar e dores. Contudo, a versão crónica geralmente não provoca febre e tem a tosse como principal sintoma. Essa tosse costuma ocorrer pela manhã, ao levantar, e à noite, quando a pessoa se deita, porque a secreção escorre pela parte posterior das fossas nasais e irrita as vias aéreas, disparando o mecanismo da tosse. 

Alívio dos sintomas

Se tiver sinusite, bem como qualquer pessoa da família, anote algumas “dicas” que irão ajudar a aliviar os sintomas e trazer de volta a sensação de bem-estar.

Manter as vias nasais limpas

Uma forma bem simples de realizar a limpeza é com soro fisiológico, que nada mais é do que água e sal. Mas também pode preparar essa solução em casa. Para cada litro de água fervida, acrescente 1 colher de sopa (20 g) de açúcar e 1 colher de café de sal (3,5 g). Deixe esfriar e goteje de 2 a 3 gotas em ambas as narinas, várias vezes ao longo do dia. 

Repousar.

Em momentos de muita dor ou congestionamento, acalme o corpo por alguns minutos e dedique-se à sua respiração. Inclinar a cabeça para trás também pode facilitar a saída da secreção dos seios nasais.

Utilizar descongestionantes.

Converse com um especialista sobre a possibilidade de usar descongestionantes nasais. Alguns destes medicamentos podem ser adquiridos sem receita médica e ajudam a desobstruir os canais respiratórios. 

Hidratar-se

Na presença de gripes, resfriados ou processos alérgicos, intensifique o consumo de água. 

Fazer inalações.

Uma das melhores formas de eliminar as secreções, especialmente em crianças, é fazer inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quente. Banhos quentes também funcionam com o mesmo princípio de inalar vapor, para ajudar a amolecer o muco que fica retido. 

Evitar o ar condicionado.

lém de ressecar as mucosas e dificultar a drenagem da secreção, estes aparelhos podem disseminar agentes infecciosos (especialmente fungos) que contaminam os seios da face. 

Se mesmo assim não houver melhoria dos sintomas, procure um médico para o diagnóstico exato da doença. Os tratamentos variam não apenas de acordo com as enfermidades, mas também de acordo com o histórico de cada organismo. Cuide-se!

Para mais conteúdo exclusivo, ligue-se ao nosso blogue!

Ligue-se ao nosso site aqui

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert