Bronquite X Asma: Conheça as diferenças

Bronquite X Asma: Conheça as diferenças

Saber as diferenças entre a bronquite & asma nem sempte é fácil, e não apenas para o público em geral, mas por vezes vezes também para a comunidade médica.

Recentemente, existe a tendência para unificar o diagnóstico de ambas as doenças, mas isso não é feito por todos os médicos. Assim, sendo o assunto controverso, vamos colocar algumas definições que são aceitas de forma geral. Antes disso, porém, é importante referir que a bronquite pode desencadear a asma, e vice-versa.

ASMA

De acordo com o Gina 2019 (Global Initiative for Asthma), a asma é uma doença heterogénea, geralmente caracterizada por uma inflamação crónica das vias aéreas.  Ela é definida principalmente pelo histórico de sintomas, tais como chiado ou aperto no peito, falta de ar e tosse, que varia ao longo do tempo e em intensidade, associada a uma limitação variável do fluxo respiratório. Em geral, o diagnóstico preciso da asma é realizado a partir de observações e exames clínicos ao longo de um ano, pelo menos.

Normalmente, a asma é deflagrada após a exposição a alérgenos ambientais (como os provenientes de fungos, ácaros, animais de estimação e grãos de pólen), agentes irritantes (como o ozono e outros poluentes), mudanças no clima e exercício físico.

Os sintomas podem desaparecer sozinhos ou em resposta a medicamentos, dependendo, contudo, do seu tipo e gravidade. Quando nos referimos à asma como doença heterogénea, queremos dizer que os sintomas são basicamente os mesmos, mas a apresentação da doença e, por consequência, a administração de medicamentos, pode diferir.

Tipos de asma

De forma simplificada, a asma pode ser atópica (ou alérgica), ou não alérgica. De acordo com a condição apresentada pelo paciente, diferentes células de defesa do organismo são acionadas.

Outra característica da asma, especialmente a atópica, é a hereditariedade. Quando os pais são asmáticos, existe uma probabilidade de 50%, de que os filhos também sejam predispostos. Fatores ambientais são os gatilhos para a doença. Assim, é uma doença desencadeada principalmente nos primeiros anos de vida.

O tratamento difere, mas em geral, são administrados broncodilatadores (as famosas bombinhas de alívio imediato), além de corticóides orais e inalatórios.

BRONQUITE

A bronquite apresenta sintomas muito parecidos, tais como a tosse, chiado no peito, falta de ar e produção de muco (ou catarro). Mas regra geral, além dos exames clínicos o diagnóstico é realizado a partir de observações de curto e longo prazo.

A bronquite pode ser aguda ou crónica. Veja as diferenças:

Bronquite aguda:

Este tipo de bronquite é geralmente desencadeado por uma infecção viral, como um resfriado ou uma gripe. Por isso, se o paciente apresentou febre, provavelmente não estamos a falar de asma.

Uma das formas de diferenciar bronquite & asma nesse caso, é que a bronquite aguda não ocorre frequentemente na vida do paciente, ao contrário da asma, que se revela após exposição a agentes comuns durante todo o ano.

A tosse persistente, o principal sintoma, pode apresentar secreção e dura em média 20 dias.  Também pode ocorrer a falta de ar e chiado, mas em geral com menor intensidade do que na asma. Os sintomas podem desaparecer espontaneamente, em cerca de duas semanas. No entanto, dependendo de cada situação,o médico pode receitar medicamentos para a tosse ou medicamentos para a asma, neste caso em pessoas que apresentem a condição.

Bronquite crónica 

Neste caso, a inflamação nos pulmões ocorre de maneira prolongada, sendo desencadeada principalmente por agentes irritantes, como a exposição crónica ao tabaco. O fumo do cigarro causa destruição das vias aéreas, que cicatrizam de forma a que ocorre uma redução permanente do calibre dos bronquíolos e perda de elasticidade de tecidos, levando a um quadro que pode ser grave.

Os principais sintomas da bronquite crónica são uma tosse com muita expectoração, falta de ar e cansaço para executar atividades por períodos prolongados, em geral mais do que 3 meses ao ano. Uma outra forma de diferenciar bronquite & asma nesse caso, é que a asma geralmente tem momentos de crise e melhoras marcantes, ao passo que a bronquite crónica é uma doença progressiva.

Em geral, os pacientes com bronquite crónica não respondem bem aos tratamentos feitos para a asma, especialmente as bombinhas. Normalmente são administrados cortocóides em períodos de agravamento no quadro. Aqui, o ideal será contratar um profissional que realizará exercícios de reabilitação pulmonar.  

Algumas medidas que pacientes asmáticos e/ou com bronquite podem tomar em casa:

1 – Evitar permanecer em ambientes com humidades inferiores a 50%

Se necessário, adquirir um humidificador de ar.

2 – Manter o ar da casa o mais puro possível.

Um purificador de ar pode auxiliar nesse processo.

3 – Realizar a limpeza da casa com pano húmido .

evitando principalmente espanadores e vassouras.

4 – Evitar ao máximo fumar ou expôr-se ao fumo do cigarro.

5 – Conforme o escação etário, ou prescriçaõ médida, tomar a vacina a gripe e da pneumonia.

6 – Evitar exposição demasiada ao ar frio.

Agasalhar especialmente a região do peito e pescoço.

Fontes:

Global Initiative for asthma. Global strategy for asthma management and prevention. 2019

Bronchitis. Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/bronchitis/diagnosis-treatment/drc-20355572.

banner-airfree-ptPowered by Rock Convert