ALERGIAS EM ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Quando falamos em alergias, ocorre-nos desde logo a possibilidade de termos alergia aos animais de estimação, cães ou gatos que coabitam nas nossas casas. Mas, e quando o nosso pet é que é o alérgico?

cat-401124_1280

Neste artigo trazemos um enfoque diferente, mostrando que os nossos “amiguinhos de 4 patas” também estão sujeitos a ter, eles próprios, alergias, e sofrer com elas…

As alergias podem acometer cães, gatos, pássaros, roedores e outros bichinhos, mas as estatísticas de quantos animais são alérgicos variam muito entre estudos, podendo começar em 4%  e chegar aos 35%.

A análise de números tem sido feita, fundamentalmente, em cães e gatos que apresentam, como principais alergias, a dermatite alérgica à saliva de parasitas (por exemplo, alergia à picada de pulgas, que leva a erupções e comichão no local), a dermatite atópica e as alergias alimentares.

DERMATITE ATÓPICA – Apresenta-se como lesões na pele, que fazem comichão e são decorrentes da exposição a agentes ambientais, como os ácaros da poeira doméstica, e a outros agentes, a exemplo dos champôs.

ALERGIAS ALIMENTARES – Decorrem de uma reação do sistema imunológico a certas proteínas presentes em alimentos e corantes. Os sintomas são os mesmos das outras alergias: comichão incessante.

COMICHÃO – Pode ser tão severa que o animal deixa de brincar, dormir ou comer, para se coçar. Quando não tratadas, estas comichões podem resultar em feridas nos locais afetados, acompanhadas de prurido e perda de pelo na região, com aumento do risco de infecções.

É conveniente também que o dono do animal fique atento à comichão frequente nas patas.

ALERGIAS RESPIRATÓRIAS – Não sendo muito comuns, nem por isso devem ser negligenciadas.

O Inverno, com a chuva e o aumento da humidade do ar – e, consequentemente, de mofos e ácaros em casa -, pode desencadear, tal como nos seres humanos, problemas respiratórios em cães e gatos.

Há estudos que também associam o aumento da poluição a sintomas como olhos vermelhos e lacrimejantes, inflamação da mucosa nasal e tosse, avançando que quando o animal já tem algum tipo de doença respiratória crónica, como bronquite ou asma, os sintomas são mais severos, com falta de ar.

Leve o seu pet, regularmente, ao veterinário…

Em geral, os sintomas de alergias aparecem entre os seis meses e dois anos de idade do animal. No entanto, devido a alguns sintomas serem muito aproximados, o diagnóstico costuma levar um certo tempo.

Um especialista em “amiguinhos de 4 patas” deve ser consultado com regularidade, pois cada tipo de alergia tem um tratamento.

E se nalguns casos não existe cura, pelo menos há cuidados especiais para o maior bem-estar dos animais e tranquilidade dos donos.

MIMOS, NA PREVENÇÃO E ALÍVIO DE ALERGIAS:

– Proteja o pet durante todo o ano, utilizando medicamentos preventivos

 para pulgas.

– Dê-lhe uma boa alimentação, evitando alimentos com corantes

 e não próprios para o consumo de animais.

– Mantenha o ambiente livre de poeira, para diminuir a quantidade de ácaros.

 Aspire e lave, em água em temperatura de 55oC, roupinhas e capas

de colchões. Mas verifique se o tecido não irá perder a cor durante

o procedimento.

– Na hora do banho prefira champôs hipoalergénicos, que não retirem

 a camada de gordura da pele (pois esta funciona como proteção natural),

 e prefira água morna ou fria.

– Caso o seu animal esteja com comichão muito frequente, que o impeça

 de realizar as suas atividades, leve-o desde logo a um veterinário   

 especialista em  dermatologia. Não espere que o animal perca pêlo

 e tenha reações mais severas.

(caixa)

O SEU PET & AIRFREE


Possuir animais de estimação é mais um motivo para respirar em casa o melhor ar, com benefícios para o dono e o seu bichinho…

O Purificador de Ar Airfree destrói também os alérgenos dos animais domésticos, já que estes companheiros (especialmente os de pelo longo) acumulam polenes, ácaros, mofo e bactérias nos pelos, trazendo-os para dentro da habitação.

Com 99% de eficiência, pela incineração de microrganismos, qualquer modelo Airfree promove igualmente a destruição de partículas orgânicas que causam o cheiro característico dos animais, mantendo o ambiente sem odor desagradável.

Esta entrada foi publicada em Alergias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s