POUPAR “RIMA” COM RECICLAR.

O Dia Mundial da Poupança assinalou-se há poucos dias, mas o verbo “poupar” equaciona-se durante todo o ano! E se ainda acredita que a reciclagem só poupa o Planeta, veja como também pode ser benéfica para a nossa carteira…

waste

 

Entre os dias 19 e 27 de novembro vai decorrer a Semana Europeia de Resíduos (European Week for Waste Reduction). Já na sua 8ª edição, a EWWR procura alertar para o problema dos resíduos urbanos e sensibilizar a população para a sua redução e prevenção, convidando pessoas e instituições a desenvolver as suas próprias ações.

Sabemos que ainda existe alguma resistência ao processo de reciclagem, não só porque parece ser mais fácil misturar todo o tipo de lixo no mesmo saco, mas também porque muitos acreditam que não é ao cidadão comum que compete esse trabalho. Mas será que todos temos consciência das vantagens de o fazer, não só a bem da Terra mas também para a nossa própria poupança?

Um “Planeta e meio”? Não existe.

Quando poupamos os recursos que temos à disposição estamos também, felizmente, a poupar o Ambiente e a nossa carteira, diz-nos a Engª. Carmen Lima, da Quercus. Quando reduzimos o consumo de energia ou de água, estamos igualmente a poupar os nossos encargos mensais nessas faturas; e quando minimizamos a produção de resíduos através de ações de reutilização dos materiais, cortamos a necessidade de adquirir novos bens.

Com efeito, a redução do consumo de materiais permite uma poupança de recursos que, na sua maioria, são recursos não renováveis. Sabe-se que o ritmo de consumo e extração tem preocupado os ambientalistas, devido ao consumo desequilibrado. É que se mantivermos os níveis de consumo e o nosso modo de vida de hoje, serão (seriam) necessários um Planeta e meio para dar resposta e satisfazer as necessidades atuais.

Assim, é fundamental que para além de reduzirmos os consumos, fomentemos a reutilização e a reciclagem, permitindo aumentar o ciclo de vida dos materiais e produzir novos. Através de uma produção que incorpore matérias primas recicladas conseguem-se produtos mais baratos que os que resultam de uma produção baseada unicamente em matérias primas virgens.

“Perder” 5 minutos; ganhar em qualidade de vida.

A reciclagem é um motor fundamental para reduzir os consumos ambientais e poupar financeiramente nos processos produtivos. Hoje, a maioria dos materiais produzidos a partir de matérias primas recicladas já apresenta uma qualidade muito significativa em comparação com os materiais ditos “convencionais”, sendo que por vezes até se adapta melhor que os anteriores, à utilização que lhe é dada.

No entanto ainda continuam a existir muitas dúvidas sobre o encaminhamento adequado a dar aos resíduos, pelo que a Quercus recebe com muita frequência pedidos e questões sobre os destinos a dar a estes detritos.

Algumas das questões prendem-se com o encaminhamento de óleos alimentares usados, CD / DVD’s, embalagens, papel com misturas de materiais plásticos, entre outros.

A nossa sugestão passa sempre por dar preferência a destinos que promovam a reciclagem, como a utilização de ecopontos para as embalagens, papel e cartão, e vidro; os oleões das autarquias ou dos hipermercados para a recolha de óleo alimentar usado; ou a procura de soluções junto de entidades gestoras (na Internet são vários os contatos) para o destino de diversos fluxos de resíduos, tais como os equipamentos elétricos e eletrónicos, embalagens, medicamentos, veículos em fim de vida, óleos minerais e pneus.

Por vezes, gestos que nos são comuns, como a descarga de óleos alimentares na bacia do lavatório, são de evitar a todo o custo. Fazê-lo, poderá ter impactes indiretos na contaminação das ETAR (Estações de Tratamento de Águas Resíduos), contaminado o efluente a tratar e encarecendo esse processo de tratamento.

12 “DICAS”

PARA POUPAR O AMBIENTE E A CARTEIRA!

  1. Adquira apenas os bens alimentares de que precisa e que vai consumir: desta forma evita o desperdício alimentar e a produção de resíduos, bem como um gasto financeiro desnecessário;
  2. Opte por materiais reutilizáveis e duráveis: evita a produção de resíduos, aumenta o uso desses materiais e não tem que estar sempre a comprar novos;
  3. Use sacos reutilizáveis em vez de sacos descartáveis: evita comprar sacos cada vez que vai às compras. Os sacos reutilizáveis são duráveis e resistentes, e podem ser reutilizados diversas vezes;
  4. Adquira bens de consumo a granel: para além de serem normalmente mais baratos, evitam o embalamento e a produção de resíduos de embalagens, que muitas vezes não são reutilizáveis;
  5. Consuma água da torneira: permite poupar no custo da aquisição da garrafa, para além de evitar a produção de desperdício – garrafas de plástico vazias;
  6. Aproveite o desperdício da água limpa enquanto esta aquece para outras utilizações: é frequente desperdiçarmos água limpa no duche, mas também no lava-loiça, enquanto esta aquece. Este excesso de água pode ser utilizada para a cozedura de alimentos ou chá, permitindo a sua reutilização sem aumentar o consumo de água;
  7. Instale redutores de caudal nas torneiras: é uma prática barata e fácil de aplicar e que permite ajustar o consumo de água às necessidades;
  8. Repare as fugas de água nas torneiras ou autoclismos: a falta de perceção do quanto estas fugas representam ao fim de um dia, semana, mês, acaba por prolongar estas situações durante muito tempo, sem se ter noção dos efeitos nos consumos de água e no custo da mesma;
  9. Tenha atenção na escolha dos eletrodomésticos: a classe de eficiência energética mínima para frigoríficos, arcas e congeladores, máquinas de lavar roupa e loiça é a A+, pelo que se devem escolher eletrodomésticos de classe A++ e A+++;
  10. Regule a temperatura do forno: baixar a temperatura do forno de 250ºC para 200ºC resulta numa poupança de 37% em energia;
  11. Regule a temperatura das lavagens: lavar a roupa na máquina a 30ºC em vez de 60ºC reduz o consumo energético até 4 vezes;
  12. Verifique a iluminação: a substituição de uma lâmpada de halogéneo por uma lâmpada LED permite poupar cerca de 80% em energia.

Agradecimentos:

Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

Engª. Carmen Lima, Coordenadora do Centro de Informação

de Resíduos

carmenlima@quercus.pt

Coordenação:

MLG – Comunicação e Serviços

mlg@mlg.pt

Esta entrada foi publicada em Asma, Meio Ambiente. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s