A BEM DA NOSSA SAÚDE: É HORA DE COMBATER O MOFO

Outono e primeiras chuvas? É a altura de os mofos se instalarem o melhor que podem, nas nossas casas. Dos que se apresentam desde logo, aos mais difíceis de reconhecer, os estragos são comuns.Começa o nosso desafio…

del_nero_mold_house

Além do aspecto desagradável e dos danos que podem trazer aos materiais,estes fungos, a começar pelo cheiro que exalam, também podem causar problemas à saúde humana. Os principais são as alergias respiratórias, mas também podem ser observadas reações infecciosas e até mesmo, tóxicas. A luta começa com a identificação dos locais problemáticos…

Sinais de que tem mofo em casa…

O primeiro sinal de que tem mofo em casa é o mais simples: caso tenha avistado uma mancha, é necessário removê-la e combater a humidade que levou ao seu desenvolvimento. Apesar de todos reconhecermos facilmente uma mancha de mofo quando a avistamos, nem sempre o mofo é assim tão fácil de reconhecer. E é esse o mais complicado de combater, pois fica difícil identificar a sua localização. Ainda assim, tenha em mente que a causa para ele estar lá é sempre a mesma: o acumular de humidade.

Podemos chamar este tipo de mofo, de mofo oculto. Normalmente, sentimos o seu odor, porém não é possível visualizá-lo. Isso não implica que não se revelem os sintomas da sua presença, tais como deflagração de rinite, sinusite e asma, ainda que não consigamos encontrar quaisquer sinais de manchas. Então, caso existam algumas das pistas (sintomas) acima, é preciso realizar um trabalho de “detetive” para combater esta “praga”…

Assim:

1.Investigue locais da casa pouco habitados, tais como sótãos e porões. Por não frequentarmos esses espaços, é possível que vazamentos e infiltrações passem despercebidos durante meses, originando mofos em locais pouco acessíveis, como atrás de máquinas de lavar, tanques, atrás de armários, etc. Além disso, esses ambientes tendem a ser menos ventilados, o que já é suficiente para a “instalação”…

Caso seja alérgico, peça que alguém investigue itens guardados há muito tempo e que possam ser descartados. E se forem encontrados vazamentos ou infiltrações, é necessário consertar o mais rápido possível, retirando o local da mancha encontrada e num raio de 40 centímetros ao seu redor.

2.Caso tenha carpetes, o mofo pode ocorrer não apenas mais superficialmente, mas também por baixo do acabamento. Estes casos são mais comuns em locais que passaram por vazamentos ou infiltrações, mesmo que já sanados, e em caso de pisos colocados em áreas de lençóis freáticos. Se assim for, não adianta apenas retirar a fonte da humidade, sendo necessário retirar a carpete e refazer o contrapiso. Considere colocar piso de madeira ou outro piso menos poroso, para evitar problemas futuros.

3.Se tiver colocado papel de parede na casa de banho ou nalguma parede que sofreu infiltração de água (é muito comum que isto aconteça em papéis instalados em paredes de fachada), então é possível que o mofo esteja a desenvolver-se atrás do papel. Retire uma pequena parte e verifique se há presença de manchas. Caso as encontre, retire todo o papel e descarte. É necessário resolver o problema da humidade e reformar a parede, como referido no item 1, colocando outro papel.

4.Inspecione guarda-roupas. Podem conter mofo na madeira dos fundos, que fica em contato ou próxima à parede, ou em itens pouco usados. É um bom momento para fazer doações, lavar as roupas com solução desinfetante e guardar a vácuo as peças que não serão usadas nessa estação. Caso o fundo esteja comprometido, substitua por uma madeira nova e reforme a parede (se necessário). Colocar material isolante, como o isopor, entre o fundo do guarda-roupa e a madeira, pode auxiliar a evitar problemas futuros.

5.Inspecione qualquer móvel embutido, como mesas de cabeceira, painéis e afins. Podem apresentar mofo oculto atrás do acabamento. Avalie a extensão do problema. Caso uma simples limpeza não funcione, considere trocar a madeira e deixar o móvel levemente afastado da parede.

6.Inspecione rodapés que estejam junto a casas de banho ou próximo ao piso externo, no caso de casas.

***

Pode ser que além destes, exista ainda algum caso especial que não se consiga descobrir. Considere a possibilidade de contratar um profissionalespecializado em inspeção e Remediação de Mofo, pois ele saberá identificar locais com mofo, além de também avaliar que materiais podem ser mantidos e quais os que devem ser descartados.

NOTA: Os Purificadores de Ar Airfree eliminam 90% do mofo, suas esporas e bactérias e ajudam a manter o ar livre de outros aeroalérgenos e microrganismos, por meio de um processo de incineração dentro do núcleo cerâmico dos aparelhos, após o qual o ar retorna purificado, ao ambiente.

Agradecimentos:

– Dra. Cristiane Minussi – Bióloga, PhD em fungos e bactérias.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s