QUERIDAS ALMOFADAS E TRAVESSEIROS? VAMOS TRATAR-LHES DA SAÚDE.

 

Relaxar, dormir, sonhar… Bons sonhos, de preferência. É que as nossas almofadas e travesseiros, onde diariamente repousamos várias horas, não podem ser objeto dos nossos “pesadelos”. Vamos prestar-lhes mais atenção?

travesseiro

 

Saberá certamente que o seu colchão (a menos que o troque com alguma regularidade), pode ter no seu interior cerca de 10 milhões de ácaros, essa espécie de aracnídeos que, felizmente, não podemos ver a olho nu. Mas o que talvez ainda não tenha lido é sobre ácaros na sua almofada ou travesseiro… Sim, esses maravilhosos apetrechos do nosso quarto em que é tão bom repousar a cabeça depois de um dia de trabalho, têm muitos hóspedes indesejados, que cada pessoa poderá aceitar melhor ou pior, conforme o grau em que seja alérgico. Para maior facilidade de leitura vamos basicamente referir-nos às almofadas, ainda que o “tratamento” dos travesseiros, se forem preferencialmente utilizados, seja idêntico.

A almofada está mais pesada? Desconfie…

É sobre este tema que nos fala a Dra. Cristiane Minussi, bióloga, neste artigo em que começa por esclarecer que a ideia não é eliminar completamente os ácaros da almofada, mas sim reduzi-los a uma quantidade aceitável. Isto porque, segundo a especialista em fungos e bactérias, em dois anos cerca de 10% do peso da almofada pode ser constituído por ácaros, seus esqueletos e dejetos.

Aliás, se pensarmos que o nosso colchão pode ter cerca de dez milhões destes aracnídeos (sim, eles são de facto parentes das aranhas, e não, eles não são insetos) de 18 espécies diferentes, percebemos que, como estes números mostram, eles vieram para ficar.

A boa notícia é que um alérgico sensível a estes animais pode respirar uma certa quantidade dos seus alérgenos, que são proteínas presentes nas fezes e esqueleto, e responsáveis pelos espirros.

O ideal é deixar a sua almofada com quantidades abaixo de 2 microgramas por grama de poeira, o que significa à volta de menos de 100 animais por grama de poeira. Mas como fazer essa medição? Ou seja:

Como saber se existe infestação por ácaros?

Há quem prefira contratar um laboratório para quantificar os alérgenos destes animais. Sim, muitas pessoas acham melhor recorrer a especialistas para fazer este tipo de testes.

Caso contrário podem tomar-se algumas medidas, se suspeitarmos que os ácaros se instalaram nas nossas almofadas. E isso é verdade se…

a) Já foi ao médico e descobriu ter alergia a estes animais. É natural, já que até 80% dos alérgicos são sensível a eles.

b) Espirra com maior frequência ao fazer a cama.

c) As crises alérgicas acontecem mais ao amanhecer ou durante a noite.

Se está cansado destas crises, saiba que na sua maioria podem diminuir se for reduzida a humidade nas almofadas, já que este é o principal fator que conduz à proliferação dos ácaros.

ALGUNS CONSELHOS:

1 – Lave semanalmente fronhas e roupas de cama a temperaturas acima dos 55oC. Esta medida auxilia a eliminar os animais e seus alérgenos.Se colocar temperaturas mais altas nem por isso vai matar mais ácaros, mas pode ajudar a matar mais fungos e bactérias, que são mais resistentes às altas temperaturas.

2 – Caso seja possível lavar a sua almofada (veja as instruções do fabricante), faça-o da mesma forma citada acima, mas de dois em dois meses. No entanto, lembre-se de que ela não pode ficar húmida por muito tempo, para não aumentar a quantidade de ácaros… A opção será secá-la na máquina de secar roupa.

3 – Exponha a almofada ao Sol, sempre que possível. Esta medida auxilia a reduzir um pouco a quantidade dos ácaros. Mas saiba que eles têm patinhas e fogem rapidamente para o interior da peça quando são expostos à situação de reduzir a humidade na superfície. Por isso, se não puder secar na máquina aspire antes de colocar ao Sol.

4 – Evite almofadas e travesseiros de penas. Apesar de não existir comprovação científica, é possível que as penas sejam redutos mais fáceis para estes animais.

5 – Ao acordar, espere pelo menos uma hora antes de fazer a cama e deixar almofadas ou travesseiros tapados. Mas se for daquelas pessoas que 30 minutos depois de acordar já estão na rua… então é preferível deixar a cama por fazer até regressar a casa.

Há quem não goste de ter o quarto “desarrumado”, mas a opção de os lençóis e cobertores ficaram puxados para baixo faz com que a humidade gerada durante a noite pelo corpo se dissipe, inibindo em parte a reprodução dos ácaros.

6 – Não durma de cabelo molhado, ou mesmo húmido, pois isso aumentará ainda mais a quantidade dos ácaros.

7 – Poucos sabem, porém ácaros mortos e seus dejetos ainda possuem alérgenos, sendo capazes de deflagrar as alergias. Assim, invista num aspirador com filtro HEPA (high efficiency particulate) de alta potência – os de topo são dispendiosos, mas existem alguns um pouco menos potentes, mas eficientes e com preços acessíveis – que seja capaz de retirar e reter os alérgenos destes animais. Caso sofra de alergia peça para que outra pessoa o faça, de duas em duas semanas.

Não aspire com aspiradores comuns! Isso apenas elevará a quantidade de alérgenos lançada no ar, e que irá inalar.

8 – Utilize capas anti-ácaro, preferencialmente de algodão. Lave-as com a frequência indicada pelo fabricante. Lavagens frequentes abrem os poros do tecido, que passa então a permitir a passagem do ácaro, da almofada para o seu rosto.

9 – Prefira fronhas de algodão, que retém menos humidade do que tecidos sintéticos.

10 – Por fim, apesar das medidas citadas serem importantes para reduzir a quantidade de ácaros na almofada, observe o estado dela e substitua-a periodicamente. Quem for alérgico terá decerto essa sensibilidade; e quando as medidas tomadas já não funcionarem, será a hora de a trocar.

 

QUEM TEM CAPA, SEMPRE ESCAPA!

Dentre as suas linhas de produtos domésticos, designadamente em distintos modelos de Purificadores de Ar, a Airfree apresenta também as Capas Antiácaro, para a total proteção de colchões, almofadas e travesseiros, em vários tamanhos, para crianças e adultos.

A marca nacional, que desde sempre declarou ”guerra” a ácaros e outros alérgenos, garante, com estas propostas, um sono mais tranquilo e revigorante, algo como “a cereja em cima do bolo” de quem já possui um purificador de ar no quarto, para a prevenção e alívio das doenças alérgicas.

Agradecimentos:

– Dra. Cristiane Minussi – Bióloga, PhD em fungos e bactérias.

Esta entrada foi publicada em Asma. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s