DIA MUNDIAL DOS AVÓS… UMA DATA PARA NÃO ESQUECER!

O Dia Mundial dos Avós, que se comemora a 26, foi pretexto para uma conversa de que ressalta a importância do seu papel no seio da família e em que também se equaciona a vantagem que seria antecipar a celebração para o tempo de aulas… Mas leia, que explicamos tudo!

Os seis netos de Maria, em dia de festa! Era o casamento do filho mais novo - ao centro

Os seis netos de Maria, em dia de festa! Era o casamento do filho mais novo – ao centro

Atualmente são 6, mas pela lei das probabilidades quem sabe este valor pode subir até à dúzia, a curto ou médio prazo…

Falamos do número de netos de Maria Anunciação e Hermenegildo, casal ainda na casa dos sessenta e que tem vindo a criar uma família exemplar…

Têm quatro filhos, mas estes seis netos são “apenas” de dois deles, motivo que leva à estimativa de que cheguem (talvez) outros tantos.

E se chegarem, lá estarão para o apoio de sempre.

Diz-nos Maria que foi avó muito nova, tanto que o neto mais velho tem apenas menos quatro anos que o filho mais novo…

Conciliou sempre o trabalho na pequena empresa da família, com o apoio aos filhos, cuidando dos netos em horário alargado até eles irem para a escola, chegando a ir a reuniões de pais e mantendo-se “atualizada em relação aos desafios dos novos tempos…”

Os filhos sempre trabalharam fora e, não fosse essa dedicação da avó (que eles apreciam e reconhecem), dificilmente teriam conciliado a paternidade com os seus próprios empregos.

Maria lembra que quando uma das filhas deu à luz numa altura em que estava a acabar um estágio, ela chegou a levar-lhe diariamente o bebé para que pudesse continuar a ser amamentado.

Dos seus 6 netos, dois vivem com os pais nos Açores, mas nem a distância impede Maria de exercer o seu papel de avó:

“De vez em quando passo lá temporadas de 15 dias, para não sentir a separação. A minha filha incentivou sempre as minhas visitas, porque ela teve tanto amor pela avó que temeu que os filhos, por causa da distância, não tivessem por mim o mesmo amor que ela sentiu pela minha mãe!”

“Por isso hoje a minha relação com estes netos (de 9 e 12 anos) é tão próxima como a que tenho com os outros quatro… Ocupam todos um espaço igual no meu coração!”

PARA COMBATER O ESQUECIMENTO…

E sobre o Dia dos Avós, Maria disse-nos ainda que no colégio (Irmãs Doroteias) dos netos, sempre se festejou esta data em antecipação, já que os educadores deste colégio pretendem combater um possível “esquecimento” do DIA em tempo de férias. Festejando antes de as aulas acabarem, as crianças envolvem-se no simbolismo da data, faz-se uma festa, convidam-se os avós…

Criar laços de solidariedade entre gerações

Curiosamente, foi por este tema da possível antecipação da data ainda para o tempo de aulas, que começámos a nossa conversa com a Dra. Rosário Mauritti, Investigadora do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa / ISCTE-IUL.

Segundo a socióloga, “dias com uma determinada simbologia, como o dos Avós, teriam maior projeção em época escolar se as várias instituições que apoiam as nossas crianças (Família e Escolas) convergissem para o promover e dar-lhe a dignidade que ele merece.

“Por ser celebrado fora da época escolar – diz-nos a especialista – este dia passa ao lado de muitas famílias, que nem se apercebem que ele existe… E é pena, porque se há elementos vivos da História são decerto os mais velhos, que transportam experiências que devem ser partilhadas, contribuindo, com este olhar, para um futuro mais consciente.”

Sobre o papel dos avós na sociedade contemporânea, a Dra. Rosário Mauritti acredita que “é tudo menos um papel homogéneo”… Explica:

“Por força dos movimentos migratórios – Lisboa, por exemplo, é uma cidade feita de gente que veio de fora – as famílias separam-se geograficamente e há um número significativo de crianças que não convivem com os avós.

“Felizmente existem muitas famílias onde isto não acontece – acrescenta.

Mas de facto um dos grandes desafios que se colocam à sociedade atual, profundamente envelhecida, é criar laços de solidariedade e interconhecimento entre gerações”.

O desafio de ser… Bisavós!

 Maria Armanda e Carlos Alberto, os bisavós de Gonçalo

Maria Armanda e Carlos Alberto, os bisavós de Gonçalo

E estes laços de que fala a socióloga estão felizmente salvaguardados da melhor forma com o casal Maria Armanda / Carlos Alberto, respetivamente de 69 e 74 anos, que além de avós são também bisavós ativos no acompanhamento do bisneto Gonçalo, 3 aninhos louros e sedutores, que ambos estão a ajudar a criar…

2 filhos, 3 netos, 1 bisneto… para já!

Foram avós relativamente novos e aceitaram com naturalidade darem apoio aos filhos-dos-filhos até as crianças irem para a escola, também com a vantagem de todos viverem perto uns dos outros.

Lembram que os netos passavam muito mais tempo com eles do que com os pais e, claro, ficavam satisfeitos de que os pequenos quisessem ir sempre “para casa da avó…”

Amas, creches, nunca estiveram em pauta. E não só porque esta opção compromete seriamente a maioria dos orçamentos, mas também porque sempre quiseram dar acompanhamento aos netos, mesmo que isto significasse abdicar de sair e de se dedicarem aos seus próprios interesses.

Mas agora já não é aos netos que acompanham na infância, mas sim ao Gonçalo, filho da neta mais velha, Joana.

Talvez por isso a idade do seu BI seja irrelevante, face à jovialidade necessária para o atual desafio deste casal – cuidar, com amor, da mais nova geração da família… – para já, o irrequieto mas muito meigo Gonçalo, o seu bis-neto!

Agradecimentos:

Dra. Rosário Mauritti,
Investigadora do Centro de Investigação e Estudos do ISCTE-IUL.

Entrevistados:
Maria Armanda e Carlos Alberto, e Maria Anunciação

Entrevistas e texto:
Maria de Lurdes Godinho (mlg@mlg.pt)

 ORIGEM DA DATA

 A data escolhida para assinalar o Dia Mundial dos Avós é o 26 de julho, por este ser o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Em muitas regiões do País a celebração do Dia dos Avós é feita através de eventos e atividades que lhes prestam homenagem e pretendem demonstrar carinho e apreço.

Muitas vezes com o apoio dos pais, os netos presenteiam simbolicamente os seus avós, em agradecimento ao apoio e dedicação destes à família, demonstrando o quanto eles são importantes na organização do dia-a-dia e, fundamentalmente, pelo amor e testemunho de experiência de vida.

 Ideias de Atividades com os Avós para este Dia:

 – Oferecer uma prenda feita pelo próprio;

– Ver um filme com eles;

– Levá-los a almoçar ou jantar fora;

– Ver com eles o álbum de fotografias da família…

– Organizar um passeio a um local ao gosto deles;

– Ou então desafiá-los a sair da sua “zona de conforto” e, por exemplo, embarcar na aventura de procurar golfinhos no Sado?

Esta entrada foi publicada em Asma. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s